10 de dezembro de 2016

Mais uma mensagem X

Raios de luz entravam pelas persianas mal fechadas e incidiam diretamente na face de Sofia que despertava de uma noite descansada. Abriu os olhos e fechou-os novamente incomodada pela luz forte do sol. Lembrou-se imediatamente de Filipe, e no que tinha pensado fazer para poder estar de novo com ele... Ia telefonar já à sua amiga Carlota e sem abrir o jogo, pedir-lhe-ía o número de telemóvel do surfista de olho azul.
Sentou-se na cama e espreguiçou-se durante uns segundos, esticando os músculos que pareciam doridos de tantas horas deitada na cama. Na mesinha de cabeceira o despertador mostrava que já passava das 10 horas da manhã. Já há muito tempo que não dormia 12 horas seguidas. Levantou-se e pegou no elástico para prender os seus caracóis num rabo-de-cavalo. Bolas, já estava tanto calor, mesmo tendo dormido apenas com um pequeno top e cuecas, acordara a precisar de um banho. Pegou no telemóvel que ficara a carregar durante a noite, desligou o carregador da ficha, enrolou-o e guardou-o na gaveta da mesa de cabeceira.
Olhou para o telemóvel e percebeu que tinha uma mensagem escrita de um número que não fazia parte dos seus contactos. Apressou-se a ler e, de repente, os seus olhos brilharam tanto que ofuscaram o brilho dos raios de sol que invadiam o seu quarto. Sorriu e despois de ler pela segunda vez a mensagem, deixou-se cair na cama de costas, telemóvel entre as mãos e junto ao coração. Desatou a rir dizendo " eu não acredito, eu não acredito".
Cerca de meia hora depois já estava pronta para sair de casa. Os pais tinham ido trabalhar e a irmã Rita devia ter saído mais cedo com as amigas. Assim, despachou-se no duche, vestiu um vestido prático e desportivo e calçou as sandálias novas que a magoavam um pouco no calcanhar mas combinavam na perfeição com o vestido.
Saiu de casa mas nem sabia bem o que fazer... só sabia que estava radiante e excitada com a mensagem que recebera de Filipe. Desde que a lera, um sorriso parvo teimava em não sair dos seus lábios. E a mensagem não era nada de especial mas por outro lado era tudo o que Sofia precisava naquele momento. "Olá Sofia. Hoje não fui à praia convosco mas amanhã irei lá ter. Podíamos beber um café na esplanada da praia. Que tal? Filipe, primo da Carlota"
Sofia não queria esperar tanto tempo para estar com Filipe... "Mas que parva, ele merece uma resposta e já mandou a mensagem ontem à noite... vou ligar-lhe!" - pegou no telemóvel mas... "E digo-lhe o quê? Olá Filipe, estou desejosa de te ver e de me perder nos teus braços... Que estupidez, não posso parecer tão oferecida e disponível".
Sentou-se ao volante do carro do pai, colocou a chave na ignição e ligou apenas o rádio. Tocava "You could be mine" dos Guns'n Roses, era o momento perfeito para telefonar ao surfista. Nesse momento recordou-se dos olhares trocados na praia e arrepiou-se... "Caramba... aquele gajo mexe comigo!"
- Estou? Filipe? É a Sofia, a amiga da Carlota! - a voz tremeu um pouco mas não pareceu desesperada...
- Sofiaaaa! Tudo bem? E então, aceitas a minha proposta? Por voltas das 15 horas bebemos um café?
- Olha... sabes... ehhhh... tenho que ir a Almada tratar duns assuntos e lembrei-me que podíamos almoçar... Conheço uma pizzaria muito boa. 
- Sofia... hum, como sabes que adoro pizas? Pode ser claro! Como combinamos?
Sofia acabava de estacionar bem perto do Centro Comercial M.Bica onde iria almoçar com o surfista de olho azul. Estava ansiosa e tinha a boca seca, não sabia o que ia acontecer a partir dali, mas sentia que precisava de estar com ele. Filipe era o género de homem com que sempre fantasiara, porém tinha uma namorada. Pensou também que possivelmente ele  seria fiél à namorada, e Sofia sairia perdedora desta guerra ainda antes de haver qualquer batalha.
Saiu do carro, pegou na mala e ajeitou o vestido... quando uma carrinha pão-de-forma azul clarinnha estaciona mesmo ao lado do seu carro. Era o Filipe e trazia na cara o sorriso lindo e sincero que fazia tremer as pernas de Sofia. Correspondeu com um sorriso tímido e ajeitou os longos caracóis demonstrando algum nervosismo perante o encontro esperado.
Sofia, ganhou coragem, fingiu que não se sentia excitada com a situaçao, deu a volta ao seu carro e dirigiu-se até bem perto da porta. 
- Oi.... que carro fixe!!! - foi a única coisa que lhe saiu da boca, tendo-se arrependido logo. Caramba, Sofia, "que carro fixe???". - pensou ela
- Gostas? - perguntou Filipe enquanto saía do carro e tirava os óculos de sol. - Vê lá dentro... foi toda renovada há pouco mais de um ano.
Sofia virou-se e espreitou para dentro da carrinha, colocando as mãos encostadas ao vidro, em forma de pala para conseguir ver o seu interior. Filipe aproximou-se e encostou-se de lado ao veículo do qual se orgulhava muito.
- Uauuu, muito bem! - disse Sofia ao mesmo tempo que se virou para Filipe e se apercebeu da pouca distância que os separava e suspirou... O olhar penetrante de Filipe, a presença tão próxima do surfista deixaram Sofia sem palavras e acabou por dizer com uma voz rouca - É linda!
Filipe aproximou-se ainda mais, tocou-lhe suavemente no queixo e sorriu dizendo:
- Tu és linda! - e sem tirarem os olhos um do outro, Filipe aproximou-se mais um pouco, tanto, que Sofia acabou por encostar-se à carrinha e fechar os olhos no exato momento em que os lábios de Filipe tocaram nos seus e as suas mãos a agarraram delicadamente pela cintura, puxando-a de encontro ao corpo musculado e quente de Filipe.


4 comentários:

  1. Respostas
    1. Está a ficar interessante não é minha loira??? Beijooo

      Eliminar
  2. Continuação esta a aquecer muito bom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada... gostaria que assinasses para poder responder de uma forma mais pessoal!

      Eliminar