18 de janeiro de 2017

Mais uma mensagem XVIII

Adormeceram abraçados, sob o céu escuro pontuado por algumas estrelas reluzentes que brindavam ao nascer daquele relacionamento. Adormeceram embalados pelo som das ondas que rebentavam na areia da praia, como que a aplaudirem vagarosamente a paixão que tinha sido vivida naquele areal.
Foi Sofia que despertou primeiro mas deixou-se ficar... a saborear o momento. Filipe estava encostado às suas costas com o braço direito sobre ela. A sua mão pousava suavemente no seio destapado e frio. Sofia sentia a respiração quente no seu pescoço e fechou os olhos, revendo em câmara lenta os melhores momentos da noite. Era capaz de se habituar com facilidade àquele homem. Tinha sido um momento perfeito!
Filipe mexeu-se e acordou inspirando profundamente.
- Bom dia! - ironizou Sofia, visto que era ainda de madrugada. - Ainda bem que trouxeste as mantinhas. - disse virando-se para ele, beijando-o apaixonadamente e ajeitando a manta para se cobrirem melhor e se esconderem da natureza que os rodeava e observava curiosa.
- Hummm... gostava de ser acordado com este beijo mais vezes!-disse Filipe sorrindo e retribuindo o beijo de Sofia com outro, mais prolongado, ousado e apaixonado.
O beijo acabou por ser o acender do rastilho para novo momento de paixão. Sofia colocou-se sobre Filipe sentando-se sobre o seu estômago. Sorriu maliciosamente para ele e perguntou:
- Vamos embora ou ficamos mais um pouco? Acho que ainda não experimentámos tudo... - piscou-lhe o olho enquanto o acariciava no pénis de novo pronto para novas movimentações.
- Ui, eu não quero ir a lado nenhum Sofia!... Podes continuar o que estás a fazer! - disse Filipe levantando ligeiramente o tronco e apoiando-se nos antebraços para visualizar e memorizar aquele momento. O que Sofia tinha de inocente e educada tinha também de ousada e provocadora e Filipe estava a adorar conhecer aquela miúda morena e sensual. Seria mais uma paixão de verão, mais uma tesão provocada pelos dias quentes daquela estação? Possivelmente seria apenas mais uma grande noite de verão!!
- Quero provar-te! - disse ela imediatamente antes de se posicionar de modo a poder envolver o pénis duro de Filipe com os seus lábios. Filipe gemeu e fechou os olhos perante tal situação inesperada. Sofia estava a ser uma maravilhosa surpresa. Voltou a abrir os olhos e ficou deliciado a vê-la, a senti-la... Os seus lábios grossos e bem desenhados, em conjunto com a língua, as mãos dominadoras, os movimentos ritmados, os seus olhos amendoados que sorriam de prazer... tornavam aquele momento em algo inesquecível. Acariciou o seu cabelo encaracolado e agarrou-o de modo a dominar os seus movimentos... Não queria precipitar-se já num orgasmo...
Com alguma perícia inverteram as posições e foi a vez de Sofia render-se às carícias do surfista que ávido perdeu-se no meio das coxas de Sofia... estava quente e húmida. Filipe percorreu o interior das pernas com beijos e pequenas dentadas que faziam Sofia contorcer-se num misto de arrepios e prazer. As suas mãos agarravam no cabelo do surfista e conduziram-no ao centro, implorando para que Filipe lhe beijasse o sexo e por ali se ficasse, a brincar, a provar, a lamber e a provocar espasmos e arrepios que percorriam o corpo e dominavam a mente de Sofia, que por instantes deixara de pensar, de ser racional... só conseguia sentir, sentir, sentir!  Gemidos de loucura e prazer saiam da boca de Sofia, que nem as ondas do mar conseguiam abafar.
- Ahhh, Filipe! Quero-te tanto... - disse Sofia olhando nos olhos azuis do surfista. Os olhares denotavam fome e sede um do outro, fome e sede de mais um orgasmo, de mais uma explosão dos sentidos.
Sofia empurrou Filipe que ficou de novo deitado, agora já quase na areia, mas naquele momento já nada importava, naquele momento valia tudo... Sofia senta-se sobre Filipe e ficam de novo encaixados na perfeição. De novo os dois corpos passam a ser um só. Sofia agora está no controlo dos movimentos e Filipe aproveita a posição para beijar a agarrar os seios de Sofia. Ambos estão loucos de prazer e a excitação atinge um nível em que já nenhum dos dois quer parar...
Filipe, percebendo que a excitação de ambos está num crescendo, está onde não há volta a dar, onde é o tudo por tudo... agarra as nádegas de Sofia, de modo a ajudar nos movimentos, cada vez mais rápidos e ritmados.
Beijam-se, lambuzam-se os movimentos são cada vez mais rápidos e irracionais. Acabam por atingir um orgasmo simultâneo, explosivo, arrebatador e sem comparações com qualquer outro fenómeno da natureza...
Preocupados com as horas acabaram por se vestir rapidamente e voltar para casa. Combinam que seria um segredo entre eles. Filipe tinha a sua namorada e Sofia afirmava a pés juntos que também só queria uma aventura. Tinha saído há pouco tempo de um namoro e não gostava de se sentir presa a ninguém.
Ambos tentavam enganar-se a eles mesmos... mas nunca o iriam admitir.

No dia seguinte bem cedo, Sofia acordou com o som irritante do despertador e pegou de imediato no seu telemóvel. Tinha uma nova mensagem, do Filipe. "Minha querida, voltei para Nazaré. Tudo o que se passou connosco foi espetacular, mas eu tinha de voltar para a minha namorada. Espero que compreendas. Um beijo. Filipe"

Estão aqui todos os capítulos:

Sem comentários:

Enviar um comentário