2 de janeiro de 2017

Mais uma mensagem XVII

De volta a agosto de 1999...
Sofia apresentou o Filipe a Rita como sendo o primo de Carlota... só tinha lá ido a casa  com ela para ir buscar as coisas para a praia.
Enquanto preparava o saco da praia, mudava de roupa e vestia o biquíni, a sua irmã esteve à conversa na sala de estar com ele e pareceu não suspeitar de nada. Aquele giraço não era o novo namorado da sua irmã... Acabou por ir para a praia também com eles e tanto Sofia como Filipe mantiveram o plano anteriormente delineado e deixaram os prazeres carnais para um momento mais oportuno... que não demorou mais que umas horas a surgir.
Após o jantar em casa com os pais e a irmã Sofia anuncia que vai sair com umas amigas do trabalho e que deve voltar tarde.
- Não esperem por mim acordados ok? Eu já sei que quando saio com elas é para pormos a conversa em dia... - mentiu Sofia com um ligeiro sentimento de culpa mas não podia contar a verdade à sua família, não podia contar que ía sair com um rapaz que mal conhecia e que de certeza que iriam fazer coisas que os pais não iriam gostar de saber...
Entrou na carrinha pão de forma com o coração acelerado... olhou para ele que a brindou com o seu sorriso...
- Oi jeitosa! Pronta para uma voltinha na carrinha mais fixe do território nacional?
Era mesmo vaidoso aquele gajo, mas Sofia gostava da maneira descontraída e simples de ele ser.
- Olá Sr. Convencido... onde me levas?- perguntou Sofia enquanto colocava o cinto de segurança.
- Podia levar-te a muitos sítios mas agora só me apetece levar-te ao céu e ficamos por lá até nos fartarmos...  - piscou-lhe o olho e arrancou com o carro deixando Corroios para trás.
Durante o trajeto foram conversando e brincando, mas ambos pensavam no momento daquela tarde no elevador onde mais uma vez tinham demonstrado que existia uma enorme atração entre eles. A antecipação do momento que se avizinhava deixava Sofia ansiosa... Colocou a sua mão na perna de Filipe e perguntou-lhe se sabia para onde iam...
- Sim estamos quase a chegar... Não te preocupes...
Afinal Filipe sabia bem para onde íam... Praia da Riviera. Sofia fartou-se de rir:
- Na praia Filipe? Trouxeste-me para a praia... ahahah... Ok...
Saíram do carro e Filipe pegou na mochila que tinha umas mantinhas no caso de a noite arrefecer, aproximou-se de Sofia, ladeou a sua face com ambas as mãos e beijou-a loucamente. Sofia abraçou Filipe e recebeu o beijo ansiado deixando que o surfista a descobrisse com a língua. Encostaram-se e Sofia percebeu a grande excitação de Filipe... deixando-a ainda mais excitada e pronta para o que iria acontecer a seguir.
Estava uma noite escura, lua nova... ótimo para casais de namorados que não têm 4 paredes para se deleitarem, para se amarem.
Filipe estendeu uma manta numa duna de areia, numa zona rodeada com alguma vegetação. Sofia observava-o e só pensava em tirar-lhe aquela t'shirt e poder sentir a sua pele, os seus músculos ligeiramente trabalhados, o seu sabor.
Filipe aproxima-se de Sofia e passa os dedos pela sua face...desce pelo pescoço... pelo ombro... descendo até à mão entrelaçando os seus dedos carinhosamente nos dedos trémulos de Sofia. Beija-lhe carinhosamente o pescoço e sussura-lhe ao ouvido "Quero-te"... Sofia estava já em êxtase e queria mais, queria sentir o corpo de Filipe  no seu... Filipe puxou-a  até à manta, cuidadosamente estendida na areia e deitaram-se lado a lado.
- És tão linda Sofia e excitas-me de uma maneira que nem imaginas...
- Ohhh Filipe... cala-te e beija-me - diz Sofia enquanto se aproxima dele e o beija apaixonadamente.
A partir daqui não há diálogos que acompanhem a imagem. A situação fala por si própria.  Aos poucos foram tirando a roupa, descobrindo cada centímetro um do outro... As mãos tornaram-se autónomas e tocaram nos sítios certos... provocando gemidos silenciosos e sensações fortes. As bocas e línguas percorreram os sítios certos, onde as terminações nervosas permitem ter sensações extraordinárias e que parecem ter sido feitas apenas para sentir prazer sexual. Ambos viviam aquele momento com paixão, com ardor e com vontade de se unirem num só corpo.
Filipe colocou-se sobre Sofia apoiando-se nos cotovelos, o cabelo num desalinho e um olhar de desejo... a boca semiaberta e um sorriso apaixonado perante o quadro que vislumbrava. O cabelo longo e negro de Sofia emoldurava a sua face rosada, os seus lábios carnudos e vermelhos de tanto beijarem Filipe, os seios inchados e arrepiados... Sofia estava pronta... e Filipe penetrou-a devagarinho, para sentir todos os centímetros húmidos e escorregadios do seu interior.
Ambos gemeram, ambos sentiram, ambos quiseram mais e mais. A loucura do momento levou-os a pensar que queriam estar assim para sempre... A sensação de prazer chegava a todos os nervos dos dois corpos. Os movimentos tornaram-se mais rápidos, mais carnais... as mãos de ambos viajavam pelos corpos... os beijos ardentes e molhados... os olhares de desejo e satisfação trocados... tudo indicava que a excitação ía culminar num momento explosivo e gigantesco de prazer. Filipe aumentou a cadência dos movimentos ... Sofia enterrou as unhas nas costas do surfista, fechou os olhos arqueando ao mesmo tempo as suas costas para receber todo o prazer que Filipe lhe estava a dar... e durante alguns segundos ambos multiplicaram por dois todo o prazer que sentiam... rebentando num orgasmo partilhado... um momento mais que ansiado. Dois corpos que se tornaram num só...
Terminada a explosão de prazer, restaram as respirações ofegantes,  os suspiros de cansaço e os sorrisos de felicidade.
- Tão bom...Filipe! - disse Sofia aninhando-se nos braços do surfista, que entretanto já se tinha deitado a seu lado, beijando-lhe levemente o braço onde pousara a sua cabeça.
- Sofia... és linda! Quero-te mesmo... -disse Filipe beijando os caracóis despenteados de Sofia que fechara os olhos e saboreava o momento... Não se iria esquecer daquele dia... nunca! 


Sem comentários:

Enviar um comentário